Informação cultural sob o signo de África

Odetta morreu em Dezembro de 2008 com 77 anos.

In Blues, Folk, Odetta, USA on Maio 1, 2009 at 10:58 am

Ícone da música popular dos EUA, Odetta morre aos 77 anos


Odetta in 2004
Odetta tornou-se uma estrela da música folk nos anos 50

A cantora folk norte-americana Odetta, militante dos direitos civis e uma importante influência sobre Bob Dylan, morreu aos 77 anos.

Nascida com o nome de Odetta Holmes em Birmingham, Alabama, esta cantora de formação clássica deu vida a canções de escravos e canções folk através da sua voz poderosa.

Tornando-se uma estrela da música folk nos anos 50, Odetta influenciou Bob Dylan assim como Harry Belafonte e Joan Baez.

Apesar de estar confinada a uma cadeira de rodas, Odetta realizou 60 concertos nos últimos dois anos.

Cantora dos direitos civis

Morreu de doença cardíaca na Terça no Lennox Hill Hospital em Nova Iorque. Tinha dado entrada no hospita há três semanas antes de sofrer uma paragem renal, segundo o seu manager Doug Yeager.

Construiu a sua reputação ao interpretar canções cantadas por gente comum – donas de casa e trabalhadores, assim como canções de prisão e espirituais dos escravos das plantações.

A primeira coisa que me atraiu para a canção folk foi a Odetta

Bob Dylan em 1978

“O que a distinguiu desde o início foi o cuidado meticuloso com que ela tentou recriar o sentimento das suas canções folk,” escreveu a revista Time em 1960. “Para entender as emoções de um condenado numa canção de prisão, tentou uma vez quebrar pedras com um martelo.”

Tendo gravado vários discos, Odetta ficou mais conhecida nos EUA por ter participado na Marcha pelos direitos civis em 1963 para Washington, onde cantou “O Freedom”.

Odetta in the 1960s
Odetta participou na Marcha de 1963 para Washington

In a 1978 interview, Bob Dylan said: “The first thing that turned me on to folk singing was Odetta.”

Numa enrevista de 1978, Bob Dylan disse: “A primeira coisa que me atraiu para a canção folk foi a Odetta.”

Acrescentou que encontrou “algo apenas vital e pessoal” quando a ouviu pela primeira vez, e que a sua música o convenceu a trocar a sua guitarra eléctrica por uma acústica.

Nomeada pela primeira vez para um Grammy em 1963, Odetta recebeu mais duas nomeações na parte posterior da sua carreira – um em 1999 e o terceiro em 2005.

Em 1999 foi agraciada com a National Medal of the Arts. O Presidente Bill Clinton disse que a sua carreira mostrara “a todos que as canções têm o poder de mudar o coração e mudar o mundo”.

Nascida em 1930 no Alabama, foi viver para Los Angeles com a idade de seis anos. Depois de o pai ter falecido, adoptou o apelido do seu padrasto, Felious. Treinada por um professor de música que a viu a cantar depois das aulas, a cantora de formação clássica descobriu a música folk na sua adolescência.

Numa entrevista de 1963 do Washington Post, afirmou que o cantar e o dançar tinham nascido do “medo de Deus, medo que o sol não regresse, muitas coisas. Penso que se desenvolveu como uma forma de culto ou para apaziguar algo… O mundo não melhorou, e então há sempre muito sobre o que cantar.”

Odetta ainda tinha actuado em Outubro e tinha expressado a sua vontade em cantar na inauguração presidencial de Barack Obama.

Tem um filho e uma filha vivos.

Artigo original, em inglês:
http://news.bbc.co.uk/2/hi/entertainment/7762521.stm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: