Informação cultural sob o signo de África

Google e HSBC apoiam Projecto de Internet em África

In EconomiaDesenvolvimento, Google, HSBC, Internet, O3bNetworks on Setembro 9, 2008 at 11:31 am

Terça, 9 de Setembro de 2008

A empresa de Internet Google e o HSBC, o maior banco da Europa, juntaram o seu peso apoiando um projecto ambicioso que visa fornecer acesso à Web de alta velocidade e de baixo custo a 3 biliões de pessoas em África e outros mercados emergentes.
A Google juntou forças com o banco e a Liberty Global, um operador de cabo, para apoiar um grupo chamado O3b Networks acrónimo para os "Outros 3 biliões" de pessoas, no sentido de fornecer acesso internet baseado em satélites.
O3b networks disse num comunicado que os satélites seriam construídos pela Thales Alenia Space e deverão estar operacionais no final de 2010. O3b visa cobrir a Ásia, Àfrica, América Latina e Médio Oriente.
O projecto visa oferecer performance de fibra via sate´lite a partes do mundo onde não é comercialmente viável ou prático instalar redes de fibra.
Espera-se que o novo sistema reduza o custo de largura de banda para operadores de telecomunicações e fornecedores de serviços Internet, permitindo serviços de banda-larga e voz de custo eficiente e a alta velocidade, disse a empresa num comunicado.
O sistema estará ligado a redes core e torres de comunicações móveis de terceira geração assim como torres Wimax (N:Wi-Fi de maior alcance).
"Acesso ao backbone da Internet backbone ainda é extremamente limitado nos mercados emergentes" disse num comunicado o fundador Greg Wyler.
"Só quando os mercados emergentes conseguirem acesso universal e a um custo razoável ao resto do mundo é que começaremos a ver aparecer conteúdos gerados localmente, e-learning generalizado (ensino via net), tele-medicina e muitos outros catalizadores do cerscimento económico e social que reflectem o evrdadeiro valor da internet."

Artigo original:
http://www.reuters.com/article/ousivMolt/idUSL959618420080909
Site da O3b:
http://www.o3bnetworks.com/

Dada a geografia e a situação de transportes e educação em África, a revolução passa por aqui. Os laptops, ou qualquer outra coisa, conectados à web são as enxadas, as canetas e as kalashnikovs tudo ao mesmo tempo.
Citando Gil Scott-Heron "The revolution will not be televised." It will be online. It is. Can you hear it, can you dig it?

(Obrigado Repórter Vítor Fernandes, meu amigo das juventudes em que o fascínio de cidades a arder e espirais de fumo vistas da distância, que tanto interessaram Leonardo também nos iluminavam).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: